Os melhores toca-discos dos anos 80 até os dias de hoje, segundo a What Hi-Fi?

A Conversa de Vinil desta semana tem 3 fundamentos: o primeiro é no âmbito da curiosidade, no sentido de mostrar alguns toca-discos que foram considerados pela publicação What Hi-Fi? como os melhores da década de 80 até os dias de hoje. O segundo é histórico, pois, nos faz visualizar (via a premiação da revista) os altos e baixos que o vinil passou ao longo da década de 90 e início dos anos 2000 – sua decadência e seu retorno consistente desde o início do séc. XXI. O terceiro, já tem um valor comercial, pois, pode ajudar na aquisição de tocadores de vinil novos e usados, afinal, alguns destes existem para vendas (mesmo os mais antigos, como aparelhos usados) e podem ser adquiridos no estrangeiro via e-commerce ou, até mesmo presencialmente, caso estejam em regiões que os vendem ou consigam alguém para trazer para cá e, inclusive, pode ser que alguns existam por aqui, prinipalmente, os Rega, Clearaudio e Pro-Ject.

A Waht Hi-Fi? é uma publicação de língua inglesa iniciada em 1976 e tem como principal característica analisar e testar equipamentos para áudio e vídeo levando em consideração qualidade, custo e benefício e premia os melhores. É óbvio que toda publicação deste gênero tem acertos e equívocos, e jamais vai ser uma unanimidade, porém, serve como ponto de referência.

Aproveitamos para lembrar o leitor e a leitora que não teremos a Conversa de Vinil nos domingos 25 de dezembro e 01 de janeiro de 2017 pela questão óbvia de estarmos todos celebrando e isso é bom demais!!!!!

Vamos então aos toca-discos?

1980

dual_cs505
Dual CS505

O Dual CS505 custava 75 Libras em 1980 e foi lançado para concorrer com os toca-discos baratos que vinham do Extremo Oriente. Foi também o primeiro da Dual a serem vendidos no Reino Unido sem uma cápsula fixa e tinha levantamento automático do braço. Seu rival em 80 era o Rotel RP-500, mas o Dual saiu por cima graças à qualidade de som que era “inigualável”.

1983

littleoak
Little Oak

Pode não ter sido o produto do ano, mas o toca-discos Little Oak recebeu uma das premiações de 1983. Era simples e de orçamento despretensioso mas, estava em sintonia com a época. Ele oferecia alta classe de som a um preço baixo.

1987

linnaxis
Linn Axis

Em 1987, com a perspectiva de que os CDs tornariam o formato de escolha universal, a Linn continuou a sua produção de toca-discos. Este modelo apresentou mudança na velocidade eletrônica e produzia um “desempenho limpo e arrumado”. O paradoxal nesta história toda é que a Linn cessou a produção em 2010 de players de CD e continua com sua linha de montagem de toca-discos até hoje.

1989

regaplanar2
Rega Planar 2

O Planar 2 da Rega foi votado como Melhor Preço nos Prêmios de 1989 graças a seu valor pequeno para a época: 155 Libras. O anuncio da Whats Hi-Fi para ele era: “Se você quiser ouvir a música do jeito que ela deveria ser ouvida … o Rega Planar 2 é o toca-discos a escolher”. O “irmão” do Planar 2, o Planar 3, ganharia ainda quatro prêmios e a Rega marcava sua marca na categoria de toca-discos.

1990, 1991 e 1992

systemdek
Systemdek IIX
O Systemdek IIX foi tão bom que foi o toca-discos do Ano durante três anos seguidos a partir de 1990. A qualidade do som estava bem acima de seus rivais mais próximos: “Timing e pitch information são apresentados com surpreendente confiança, a música soando sintonizada e fácil de fluir” – este era o comentário que a publicação dizia e bastava por si só.

1994

Em 1994 a publicação premiou 2 toca-discos, pois, seria o último ano que faria premiação usando estes eletrônicos numa categoria própria. A partir de 94, quando fazia avaliação de tocadores de vinil os incluía na categoria “Acessórios” e será assim nos anos seguintes. Porém, foi um hiato de apenas 06 anos. Em 2001 voltaria  a fazer os testes e as premiações de toca-discos usando novamente a categoria “Toca-discos”.
Este fato é interessante, pois, nos mostra o que já víamos nas estatísticas de vendas de discos de vinil: um crescimento ininterrupto de vendas de 2000 para cá. A indústria de aparelhos de som logo enxergou este “movimento” e passou a investir mais nos tocadores, assim, a revista retorna com a categoria própria a partir de 2001.

michellgyrodec
Michell Gyrodec

Sem dúvida um dos toca-discos mais emblemáticos da história. O design incrivelmente impressionante do Michell conquistou a publicação: “Mesmo com os padrões de toca-discos exóticos, o Michell Gyrodec parece maravilhoso”. E também diziam que além de bonito e “revelador” sobre os mecanismos de um player de vinil, era incrivelmente fácil de usar e tornou pela ótica da Whats Hi-Fi um clássico genuíno.

linnlp12
Linn LP12

O LP12 da Linn foi premiado em 1994. Dizia a revista que era “um ano notável” e seria a última vez que as plataformas giratórias estariam na categoria dedicada a elas. Um sinal certo de como a popularidade do vinil se desgastou quando a música digital emplacou. Quanto ao LP12, a publicação dizia que apesar de ser caro (1345 Libras) valia a pena cada centavo pela sua grande qualidade. E ainda disseram: “um vencedor digno desta, possivelmente, última edição do prêmio de Melhor Toca-discos”.

Porém, a história diria para a própria Whats Hi-Fi?: a coisa não foi bem assim!

1999 e 2000

projectdebut
Pro-Ject Debut

“Nós não vemos muitos toca-discos novos nos dias de hoje”, a revista começou assim o artigo sobre o Pro-Ject Debut em 1999. Este tocador de discos foi nomeado Melhor Toca-discos nos prêmios de 1999 a 2000, mas ambos foram na categoria “Acessórios”. Custando somente 109 Libras, dizia a publicação que era incrivelmente fácil de configurar, e o som que emitia era surpreendente para a faixa de preço.

A partir de 2001 os players de vinil voltaram a ter novamente sua categoria própria e a Pro-Ject passou a dominar os prêmios até 2008, além do mercado de turntables também.

2009, 2010 e 2015

clearaudioconceptaward
Clearaudio Concept

O Concep da Clearaudio tomou as honras dos prêmios de 2009, 2010 e 2015, tornando-se um dos melhores toca-discos e rivaliza com os Rega RP3/Elys 2. Em geral, diz a publicação: “Simplesmente, não há nada que não gostamos neste aparelho. É um plug-n-play e oferece um desempenho emocionante”. Em 1999 já tinham dito: “O Clearaudio Concept é um excelente conjunto: é fácil de configurar, fácil de usar e soa muito bem”.

2011

regarp3
Rega RP3/Elys 2

Como seu predecessor, o P2, o Rega RP3 ganhou quatro prêmios seguidos.Não importa o gênero que você coloca para tocar nele, o P3 irá mantê-lo em bom lugar e entregar grandes resultados sonoros. É incrivelmente fácil de configurar e ainda mais fácil de usar, e uma adição digna à nossa lista das melhores plataformas giratórias que já revisamos”, diz a revista.

2016?

E quem será o campeão desta premiação? A publicação já apontou os melhores das subcategorias de tocadores de vinil de 2016: Pro-Ject Elemental; Lenco L-85; Rega Planar 1; Audio Technica AT-LP5; Rega Planar 3/Elys 2; Sony PS-HX500; Clearaudio Concept; Rega RP8/Apheta e VPI Prime. Agora é esperar para ver qual destes entrará no rol da fama de melhor toca-discos do ano! Esperemos!

__________

Quer saber mais sobre o “ressurgimento” do Vinil? Clique aqui!
Quer saber sobre a qualidade sonora do Vinil, do CD, do streaming e do MP3? Clique aqui!
Sobre os toca discos? Clique aqui!
Cuidados com seus discos? Clique aqui!
Como e onde comprar? Clique aqui!
Toda semana um novo post realizado por nós, a equipe do UV, no menu “Conversa de Vinil

Quer interagir? Utilize a seção contato, clicando AQUI!