Depois da Argentina, agora é a vez do Chile ter sua fábrica de vinil

O Brasil com a Polysom foi o primeiro país da América do Sul a contar com uma fábrica de vinil após o fechamento de praticamente todas no final dos anos 90. Depois também por nossas terras, o anúncio da Vinil Brasil (que está em fase de implementação); ano passado veio a Argentina com a Laser Disc e agora é a vez do Chile ter a sua própria fábrica de vinil.

Instalada em La Reina, a Libre Records já está em operação e tem a capacidade de fabricar 20 mil vinis por mês e já anunciaram que estão trabalhando para dobrar a produção neste ano. O empreendimento está a cargo de Patricio Gómez e do engenheiro de som Diego Ili.

“Começamos como intermediários. Em 2015 trouxemos mais de 20 mil discos de artistas como Francisca Valenzuela e Nicole. No caminho a demanda cresceu e foi dada a oportunidade de adquirir equipamentos e capital através do Corfo e investimentos próprios. Depois de oito meses, a planta já está instalada no parque industrial de La Reina” diz Ili.

A ideia da fábrica é lançar novos álbuns de artistas como DJ Raff e Los Tetas mas, também a reedição de clássicos como o icónico De Kiruza de 1988.

 

 

Website Malware Scan