Disco de vinil, vinil ou vinyl? Entendendo o uso dos termos na web

Os discos de vinil estão na crista da onda no mundo inteiro, inclusive junto com o streaming, são as únicas mídias capazes de mostrarem ascensão ao longo dos últimos anos em matéria de vendas.

O Brasil e os países de língua portuguesa não são diferentes do resto do planeta e mantêm uma boa perspectiva para a ampliação da popularização do vinil, como vem ocorrendo na Europa, EUA, Japão e outros territórios, porém, alguns bons ajustes são necessários para que esta parte da economia da música tenha mais êxito em países como o nosso – nas Terras Tupiniquins a legislação e parcos investimentos impedem (muito) o crescimento da mídia vinil.

Mas, algumas coisas, mesmo que pequenas podem auxiliar esta parte da indústria fonográfica a melhorar seus resultados, principalmente, pensando na presença web que é muito importante no caso brasileiro, onde as vendas são muito concentradas na Internet.

Assim, estudar os termos ou palavras utilizadas nas pesquisas na Grande Rede auxiliam o posicionamento dos sites e também nos matam algumas curiosidades. E-commerces, blogs, sites, portais e etc normalmente são linkados aos motores de busca (como Google, Bling e etc) por palavras-chave (e pela utilização em certas partes do textos) e para que estes locais na Internet possam aparecer melhor são necessárias algumas estratégias, entre elas o uso das palavras-chaves (existem muitas outras formas de melhorar o ranqueamento nos sites de busca, mas este não é nosso assunto e nem nossa especialidade).

Uma forma para avaliar quais os termos mais usados hoje é nos valendo da ferramenta do Google, Google Trends, que permite quantificar o que as pessoas andam mais procurando na Internet nos dias de hoje ou em espaços de tempo (pelo menos nos sites Googles). E quando um certo termo se torna popular em detrimento a outro, nos indica que é ele a preferência de uso – muitas vezes pode acontecer de algum termo muito usado anteriormente estar sendo substituído e não sabermos.

O Google Trends é uma ferramenta Google que nos possibilita investigar o quanto um termo vem sendo pesquisado na Internet nas buscas do Google. Tem inúmeras possibilidades de análises e foi, a partir, dele que fomos verificar qual o termo para se referir ao disquinho preto (às vezes colorido) de plástico que é o mais utilizado na atualidade. Assim fomos à investigação se o brasileiro usa mais os termos “disco de vinil” (e sua variante no plural); “vinil” ou “vinyl” (o mais utilizado no mundo) nos últimos 05 anos – de julho de 2013 a julho de 2018.

É óbvio que a língua portuguesa tem suas regras e são as regras que nós devemos seguir quando vamos escrever ou falar sobre algo. Porém, a língua é uma coisa viva e periodicamente o uso acaba ultrapassando a regra e esta só vai se adequar ao que se tornou popular muitos anos depois, sem contar que na web são utilizadas muitas gírias, anglicismos e etc, ou seja, a web não é a “casa do bom português”, mas ela mostra as tendências de como as coisas são popularmente chamadas.

Pensando nisso tudo, resolvemos verificar quais os temos para se referir ao bolachão que o lusofalante, principalmente do Brasil,  mais utilizou no último quinquênio. E nosso intuito aqui não é discutir regras de língua portuguesa e sim mostrar qual ou quais os termos que os falantes brasileiros costumam usar para se referir ao disco de PVC que emite som e assim vermos se as palavras-chaves que usamos obtêm maior ou pior resultado nas buscas, bem como, perceber se algum termo anda usual ou inusual, em ascensão ou em decadência.

Primeiro fomos ao dicionário e já nos veio um fato curioso: no Dicionário Aurélio nem existe mais a expressão “disco de vinil”. Quando se coloca “disco de vinil” recai diretamente para “vinil” e a palavra “vinyl”, não existe, ou seja, “oficialmente” o anglicismo “vinyl” não foi absorvido pelas regras que regem nossa língua. Observação: infelizmente não pudemos verificar no Dicionário Houaiss, pois ele é somente para usuários UOL e outros dicionários podem ter erros – sempre preferimos dicionários de filólogos (ou suas equipes) consagrados.

Clique nas imagens para ver em tamanho maior

 

O uso do termo – vinil X disco de vinil X vinyl

Infelizmente, comparar os países de língua portuguesa com o resto do mundo é complicado e, praticamente, impossível. O mundo aderiu ao termo “vinyl” e nós não aderimos, continuamos com os termos “vinil” ou “disco de vinil” (e muito menos “vinyl records”). Por outro lado, a palavra composta “disco de vinil” está aos poucos caindo em desuso e nosso disquinho vem se tornando cada vez mais “vinil”. Isso é verificável quando comparamos as duas grafias e vemos que a pesquisa na web maior é pela “vinil” e não “discos de vinil” (ou seu plural).

Clique nas imagens para ver o gráfico em tamanho maior

Disco de vinil X vinil:

Vinil X Vinyl

 

Vinil sempre quer dizer “disco de vinil”?

Essa era nossa maior expectativa ao fazermos a pesquisa. Sabendo que as pessoas utilizam agora mais a grafia “vinil”, formos ver se tudo que pesquisam é, de fato, sobre o disquinho preto (e às vezes colorido) de plástico e vimos que não é. Na web o termo “vinil” serve desde piscina ao saudoso Kid Vinil, todavia, quando o Google Trends mostra as consultas relacionadas, vemos o termo “vinil” muito voltado às pesquisas sobre nossos disquinhos.

Clique nas imagens para ver o gráfico em tamanho maior

Assuntos relacionados:

Então, se “vinil” serve para “tudo”, como podemos afirmar que o termo “vinil” é o que mais vem representando os discos e não “disco de vinil”? Partindo para a análise das “consultas relacionadas”! Observe nas tabelas abaixo:

Consultas relacionadas

__________________

Vale ressaltar o quanto “Kid Vinil” aparece nos resultados. Realmente, Kid foi uma figura ímpar para o sucesso do vinil brasileiro.

Quer escutar nosso programa especial sobre o 1 ano da morte de Kid Vinil? Clique aqui
__________________

Quanto ao termo “disco de vinil”, ele continua se referindo aos nossos bolachões, porém, menos que “vinil”. Observamos isso quando a pesquisa por consultas relacionadas são ligeiramente maiores em “vinil” ao invés de “disco de vinil”. Nos gráficos das “consultas relacionadas” aparecem 20 resultados apenas para “disco de vinil” e em “vinil” o máximo que o Google Trends mostra são 25 resultados. Mas seriam 25 resultados totais para “vinil” e apenas 20 para “discos de vinil”? Não! Referindo ao nosso bolachão, o termo “vinil” mostra 14 resultados alusivos à mídia e “discos de vinil” também 14. Ou seja, empatam. Mas quando um termo chega a 25 não sabemos se ele tem mais consultas a serem apresentadas e quando é menor que 25 é porque o universo de consultas relacionadas se findaram para o Google – isso quer dizer que qualquer outra cosia é estatisticamente irrelevante.

Conclusão:

Existe, de fato, uma tendência à substituição do termo “disco de vinil” por apenas “vinil”, ou seja, se no dicionário Aurélio a palavra “disco de vinil” já sumiu do mapa, provavelmente, em médio prazo, sumirá também das buscas na Internet. Isso quer dizer que as pessoas estão substituindo os termos. E os proprietários de e-commerce, blogs, sites e portais especializados nestes disquinhos devem começar a redirecionar suas palavras-chaves para “vinil” se quiserem mais resultados na web. Contudo, quando direcionamos para “vinil” estamos também competindo com piscinas, marcas de hambúrguer e etc, portanto, fazer essa análise deve ser de competência de quem gerencia estes locais da web e quais as estratégias devem ser usadas.

Mas, para nós é importante sabermos este movimento da língua portuguesa para entendermos melhor o nome que designa nosso disquinho. Pode tudo isso que foi escrito ser um simples jeito de matar uma curiosidade, porém, para quem de alguma forma utiliza a mídia vinil na Internet para fins comerciais, compreender os movimentos (mesmo que seja dos termos) é importantíssimo para as estratégias de negócio. O ideal é daqui um tempo alguém refazer essa pesquisa e avaliar se a tendência de subida do “vinil” e de queda do termo “disco de vinil” realmente se concretizou ou foi apenas um período que estes casos aconteceram.

Sim, minha gente, vinil é pesquisa também!

________________________

Todo domingo às 19h na Rádio UFS FM 92,1 tem o programa Conversa de Vinil
Você pode escutá-lo pela web em radio.ufs.br ou a partir do podcast, clicando aqui

Quer saber mais sobre o “ressurgimento” do Vinil? Clique aqui!
Quer saber sobre a qualidade sonora do Vinil, do CD, do streaming e do MP3? Clique aqui!
Sobre os toca discos? Clique aqui!
Cuidados com seus discos? Clique aqui!
Como e onde comprar? Clique aqui!
Quer interagir? Utilize a seção contato, clicando AQUI!
Faça o download gratuito das nossas publicações ou os adquira no formato papel para ajudar o UV a se manter, clicando AQUI