Um giro pelas lojas de vinil na Europa

Mês de janeiro, mês tradicionalmente de férias, o Universo do Vinil foi até a Europa, mais especificamente em Lisboa (Portugal), Amsterdã (Holanda) e Hamburgo (Alemanha) para ver qual é a dos discos de vinil no Velho Continente.

Nossa produtora Maria Paula Vicari foi quem fez as fotos, as visitas e a reportagem no vídeo abaixo na Slam Records, uma importante loja de discos de Hamburgo – Alemanha. Passou algumas horas em pelo menos 5 lojas de discos de 3 países diferentes e pode nos dar este pequeno, mas bem cirúrgico perfil da cultura do vinil nesta parte do mundo.

Resumidamente podemos já ir direto ao ponto: 

O europeu adora discos de vinil e frequenta as lojas.

Outra questão importante é que os preços não diferem muito dos daqui. Mas, é óbvio, que a diferença está é no poder aquisitivo do típico morador da Europa que é bem maior que o nosso e também na quantidade de fábricas, podendo ter discos de vários países sem precisar importar.

Um fato muito peculiar é que a oferta de títulos também é bem grande e contempla mais nações, afinal de contas, estamos falando é da União Europeia, onde os produtos circulam sem maiores barreiras alfandegárias e de impostos.

Todavia, as lojas de discos de cada país tende a ofertar mais títulos de artistas locais. Por exemplo, um disco do Madredeus é muito mais fácil ser encontrado em Portugal do que na Alemanha ou do Udo Lindernberguer ser mais fácil no pais de língua germânica do que junto aos nossos amigos portugueses.

O tamanho das lojas ou dos setores de vinil costuma ser mais abrangente do que estamos acostumados aqui. Uma FNAC por exemplo, que é uma loja multidepartamental, tem um espaço para discos maior do que tínhamos na Saraiva ou na Cultura por exemplo – isso mostra que a cultura do vinil é muito bem vista, inclusive, como negócio.

Por fim, podemos afirmar que a oferta de discos usados também vai muito bem, obrigado. Tirando a FNAC de Lisboa, todas as lojas visitadas ofertam também discos usados.

O vinil está de vento em pompa na Europa e isso é bom demais!!!!

Concerto (Amsterdã – Holanda)
A Concerto é uma das maiores lojas de disco da Europa. São vários espaços, inclusive, com um café para os frequentadores. Vende discos novos e usados e tem uma variedade muito grande


FNAC – (Shopping Vasco da Gama, Lisboa – Portugal)
Tem uma oferta boa de discos de artistas portugueses. Seus preços são bem realistas frente ao comércio de discos europeu. Vende também toca-discos e outros equipamentos de áudio

Slam Records (Hamburgo – Alemanha)
É uma das mais tradicionais lojas de vinil de Hamburgo. É especializada em álbuns de rock em suas várias vertentes.
Assista ao vídeo abaixo para conhecer seu proprietário e as ideias que ele tem sobre a cultura do vinil na sua cidade e no mundo.

 

 

Todo domingo às 19h na Rádio UFS FM 92,1 tem o programa Conversa de Vinil
Você pode escutá-lo pela web em radio.ufs.br ou a partir do podcast, clicando aqui

Quer saber mais sobre o “ressurgimento” do Vinil? Clique aqui!
Quer saber sobre a qualidade sonora do Vinil, do CD, do streaming e do MP3? Clique aqui!
Sobre os toca-discos? Clique aqui!
Cuidados com seus discos? Clique aqui!
Como e onde comprar? Clique aqui!
Quer interagir? Utilize a seção contato, clicando AQUI!
Faça o download gratuito das nossas publicações ou as adquira no formato papel para ajudar o UV a se manter, clicando AQUI