Os vinis brasileiros mais bonitos de 2019

Desde 2016 que lançamos a lista com os discos de vinil mais bonitos em matéria de arte e design elaborada pela equipe do UV e convidados especialistas, pesquisadores, DJs, membros de Clubes de Vinis, colecionadores e articulistas de blogs e páginas especializadas.

Esta nossa edição de 2019 era para ter saído logo após o carnaval, porém, vieram as notícias da pandemia e resolvemos esperar, todavia, não dá para aguardar mais tempo, afinal, estamos no fim de abril e queríamos dar logo este presente aos leitores e leitoras do UV e para todos aqueles envolvidos nestas grandes obras de arte que são os discos de vinil, sejam apreciadores, seja pessoal de fábricas, gravadoras e/ou selos, lojistas, artistas, design gráficos e qualquer pessoa que goste deste vasto e amplo universo dos disco de vinil.

E como praxe, só podem ser considerados para esta lista os discos de vinil fabricados ou vendidos no Brasil no ano de 2019 – podem ser fabricados no exterior, mas o mercado principal deve ser o brasileiro – e não valem reedições idênticas ao original. As reedições para valerem devem sofrer modificações no seu interior ou, até mesmo, na capa e contracapa ou ter algum acréscimo de material. Obviamente, não levamos em consideração a arte musical. Aqui, nesta lista, só entra design e concepção gráfica.

Neste ano optamos em utilizar apenas os discos que chegaram às mãos dos jurados (seja por aquisição própria, envio de cortesia pelas gravadoras e/ou selos e por artistas independentes, lojistas e comerciantes autônomos que permitiram o empréstimo dos discos para verificação e fotografias) e não mais (como em anos anteriores) indicações por meio de imagens remotas. Esta opção é para dar mais visibilidade, credibilidade e transparência no processo de escolha. Também optamos em retirar as fitas K7 da lista, já que tivemos algumas dificuldades para tê-las em mãos. Com isto, os Discos de Vinil Mais Bonitos de 2019 foram todos analisados de forma tangível.

E qual a importância de uma lista como essa?

Ela serve para mostrarmos ao público as inúmeras possibilidades artísticas e de design na construção de um disco de vinil. Na verdade, estamos celebrando a arte e o design do conjunto da obra desta mídia musical analógica (disco, capa, contracapa, encartes e etc).

Falar de arte e design nos discos de vinil, nos mostra as inúmeras possibilidades criadoras destas grandes obras da mídia analógica. Assim, damos valor não apenas ao artista cantor, cantora ou banda, mas também a outros criadores e coparticipantes da obra: fotógrafos, artistas plásticos, gráficos, designers e etc.

Observação importante: todas as imagens foram realizadas pela equipe de jurados ou pela equipe do UV e enviadas para a redação e aqui tratadas.

Como no ano de 2018, neste de 2019 continuamos com as mesmas categorias e o escolhido para o disco mais bonito também é o “melhor produção gráfica e reconstrução de uma reedição de vinil para vinil”.

Eis as categorias:

a) Disco mais bonito de 2019 e Melhor produção gráfica e reconstrução de uma reedição de vinil para vinil
b) Melhor produção gráfica e reconstrução de uma reedição em vinil proveniente de outro formato
c) Disco inédito mais bonito de 2019
d) Melhor resgate histórico de 2019
e) Surpresa do ano de 2019.


E com vocês, os vencedores da edição de 2019!

Disco mais bonito de 2019 e Melhor produção gráfica e reconstrução de uma reedição de vinil para vinil:

… Sweet Edy… de Edy Star

  • Selo e/ou gravadora: Record Collector Brasil e 180 Selo Fonográfico
  • Design, edição gráfica e arte final: Gustavo “Ugh” Serrano
  • Fotografias de capa, contracapa, gatefold, encarte original e pôster: Antônio Guerreiro
  • Efeitos Holográficos: Richard Houghten
  • Prensagem: Vinil Brasil
  • 180 gramas, mídia colorida, gatefold DeLuxe

Sweet Edy de Edy Star é o primeiro disco feito no Brasil com efeitos holográficos nesta nova Era dos discos de vinil.  Conta com uma rica quantidade de extras no encarte e também na música já que acrescentaram mais duas canções como bônus que eram provenientes do compacto que precedeu o LP de Edy Star , uma capa gatfold lindamente trabalhada (e num excelente cartão), um pôster e, é bom mencionar, que vem da fita original da Som Livre com o corte do acetato feito nos EUA. É trabalho caprichoso!


Quer ler mais sobre este grande vencedor de 2019? Clique no artigo especial “Sweet Edy de Edy Star é um vinil para ouvir, ler e se divertir” escrito pelo UV.

 

Melhor produção gráfica e reconstrução de uma reedição em vinil proveniente de outro formato em 2019:

Vulcão – The Baggios

  • Selo e/ou gravadora: independente (produzido por Júlio Andrade)
  • Arte gráfica: Júlio Andrade
  • Fotografias: Alfredo Portugal
  • Prensagem: Polysom
  • 180 gramas, mídia colorida

O concorrente ao Grammy Latino 2019 na categoria de melhor álbum de rock ou de música alternativa em português, The Baggios, está presente nesta lista com um sensacional álbum. Vulcão é o quarto álbum da banda e o vinil é proveniente do trabalho distribuído em streaming em 2018 e lançado em vinil em 2019. Vulcão mostra bem que o trabalho independente pode fazer coisas muito bacanas em matéria de design e arte gráfica.


 
Disco inédito mais bonito de 2019:

Besta Fera – Jards Macalé

  • Selo e/ou gravadora: Goma Gringa
  • Capa: Cafi
  • Projeto gráfico: Rodrigo Sommer – adaptação para o vinil: Frederic Thiphagne
  • Ilustrações: Kiko Dinucci
  • Fotos encartes: Leo Aversa
  • Prensagem: Polysom
  • 180 gramas, mídia preta, gatefold DeLuxe

 Besta Fera é o primeiro disco de inéditas de Jards Macalé em 20 anos. O álbum em vinil é feito com um excelente cartão (como pode ser visto na foto) e todo o material empregado é da melhor qualidade e seu acabamento é premium. A capa e contracapa é muito brilhante, dando um efeito extra à proposta. Como extras vem três cartões artísticos no tamanho A4.

 


Melhor resgate histórico de 2019:

O Dia que a Terra Parou – Raul Seixas

 

  • Selo e/ou gravadora: Noize Records Club e Warner Music
  • Desenho da capa: Roberto Magalhães
  • Arte final: Ruth Freihof
  • Fotos do encarte: Ivan Cardoso
  • Prensagem: Polysom
  • 180 gramas, mídia preta, gatefold

Gravado em 1977, o sétimo disco solo de sua carreira é um álbum único na discografia do Raulzito. Em agosto de 2019, fez 30 anos que Raul Seixas nos deixou e a reedição de O Dia em que a Terra Parou é uma homenagem ao legado desse artista que virou a música brasileira de cabeça pra baixo e se tornou uma lenda. Esta reedição é bastante idêntica à original, porém, vem um encarte com fotos que não existia no original e novo trabalho no selo do disco, além de ser um vinil 180 gramas. Também como extras vem um revista com muito informação sobre Raul – O Noize Record Club sempre apresenta uma revista com cada obra que lança. A publicação traz informações variadas, inclusive, sobre o disco e o artista em voga.

 

Surpresa do ano de 2019:

O Amor no Caos – vol 1 – Zeca Baleiro

  • Selo e/ou gravadora: Saravá Discos
  • Projeto gráfico: Andrea Pedro
  • Fotos: Sílvia Zamboni
  • Fotos adicionais: @felipenml e celulares dos músicos
  • Capa: O Conquistador – tela de Jesus Santos de 1993 – Coleção de João Vicente Abreu
  • Prensagem: Vinil Brasil
  • 180 gramas, mídia preta

O Amor no Caos – vol 1 é o 11º álbum de estúdio (o décimo “solo”) do Zeca Baleiro. É um disco bem trabalhado visualmente e o encarte e a capa “conversam” muito bem com o título, mostrando que encarte, capa e títulos podem se comunicar de forma bem atraente e, assim, trazer mais um tipo de informação além das tradicionais existentes nos discos. A começar pela capa que é a tela da obra de Jesus Santos, chamada “O Conquistador” e o encarte é a grande surpresa, pois ele é o verdadeiro caos (de forma lúdica e divertida) pois, para acompanhar as letras, o ouvinte/leitor é obrigado a procurar cada uma que está numa posição, provocando um girar no encarte para acompanha-las (devidamente numeradas pela ordem no disco para facilitar a procura).

E você quer ver em vídeo a lista dos melhores discos de vinil? Então, acompanhe a nossa Conversa de Vinil em Vídeo especial dos mais bonitos do ano de 2019

 

Quer ver os ganhadores anteriores? Clique aqui 2016, 2017 e 2018

*Links das gravadoras ou selos:

Record Collector Brasil
Selo 180
Goma Gringa
Noize Record Club
Saravá Discos
Polysom
Vinil Brasil

_______________________