Cuidado com quem você deixa seus discos de vinil

Essa é uma história que daria um belo argumento para um filme sobre discos de vinil e ela se passou ontem (27 de abril) na Inglaterra: um amigo deixa seus discos de vinil com outro onde ambos têm mais de 20 anos de amizade e aquele que deveria proteger os discos alheios resolve, simplesmente, vendê-los e acaba sofrendo da justiça um toque de recolher e uma tornozeleira eletrônica por 12 semanas. Acompanhe o caso:

Um homem que roubou raros discos de vinil de um amigo com quem ele trabalhou na HMV (um conjunto de lojas de discos e entretenimento inglesa) e recebeu um toque de recolher com tornozeleira eletrônica por 12 semanas depois de se declarar culpado na Corte de Magistrados de Manchester no dia 27 de abril.

Paul Spencer, 46 anos, foi confiado por Sean Crossey para guardar sua preciosa coleção de vinis em seu quarto de hóspedes enquanto ele emigrou para o Canadá.

Spencer, de Pyramid Court, Salford , era amigo do Sr. Crossey há 20 anos e era colecionador de vinil.
No entanto, Crossey suspeitou de Spencer depois de ver a foto dele tendo um “bom momento” nas mídias sociais, segundo a corte.

Ele então enviou um amigo para verificar a coleção e eles descobriram que quase 50 itens estavam faltando. Alguns dos discos de vinil que dizem ser roubados incluem álbuns dos The Beatles, The Smiths, Morrissey, Stevie Wonder, The Specials, Run DMC, Radiohead, Ramones, Otis Redding, Sex Pistols e James Brown.

Spencer se declarou culpado de roubo em 7 de fevereiro, mas o caso foi adiado, pois houve confusão sobre a quantidade de discos roubados. O tribunal aceitou ontem (27 de abril de 2019) que foi apenas de £ 400 a £ 500 (aproximadamente de R$ 2030,00 a R$ 2540,00) que foram roubados, em vez de £ 12.000 (aproximadamente R$ 60850,00) como foi sugerido anteriormente, e sentenciou Spencer a uma ordem de recolher com uma tornozeleira eletrônica.

O promotor, David Morgan disse: “Houve uma disputa do número de discos, no entanto, não aceitamos que era o número indicado pelo réu. O reclamante decidiu se mudar para o Canadá e acumulou uma grande coleção de discos. Ele já havia trabalhado com o réu na HMV. Ele disse que não queria levar os vinis com ele e o réu confirmou que ele tinha um quarto vago. Algum tempo depois, o queixoso ficou desconfiado. Ele viu o réu se divertindo no Facebook e estava ciente de que o réu era de meios limitados. Ele fez indagações para ver se os discos ainda estavam lá e notou que alguns ainda estavam desaparecidos. O réu vendeu cerca de 50 desses discos e recebeu entre 400 e 500 libras”.

O Sr. Morgan leu uma declaração de impacto da vítima do Sr. Crossey para o tribunal: “Ele afirmou que confiava em seu amigo. Ele nunca pensou uma vez que ele estava roubando dele, e levou muito tempo para coletar esses discos de vinil.”

Kimberly Morton, defendendo, argumentou que Spencer estava tendo problemas com seus benefícios e roubou os discos para financiar sua vida diária.

A Sra. Morton disse: “Ele se declarou culpado na primeira oportunidade. Ele me pediu para dizer que pede desculpas a Sean. Ele aceita que seu comportamento estava errado e violou a confiança de um amigo e que ele agora perdeu a amizade do queixoso. Eu não vi nenhuma evidência de que ele estava fora bebendo – o réu me diz que não era o caso. Ele foi sancionado em relação aos benefícios e é por isso que ele estava em dificuldades financeiras.”

Após um incidente em 2017, Spencer ficou com uma lesão na cabeça que o deixou incapaz de trabalhar, o tribunal ouviu, depois de chegar em defesa de um porteiro que estava sendo abusado racialmente, Spencer foi jogado contra uma porta e ao chão. Desde então, ele vem recebendo ajuda governamental e ele também sofria de problemas nas costas.

O tribunal também soube que o próprio Spencer era um colecionador de discos e vendeu cerca de 30 de seus próprios vinis junto com os itens de Crossey.

O magistrado John Wood disse que condenou Spencer por 12 semanas a um toque de recolher com o uso de uma tornozeleira eletrônica. Ele deve permanecer em sua casa do meio-dia às 21h e também foi condenado a pagar £ 500 em compensação, bem como £ 135 (R$ 685,00 aproximadamente) em acusações judiciais e uma sobretaxa de £ 85 (mais ou menos R$431,00) à vítima, totalizando £ 720 (ou R$ 3650,00).

O Universo do Vinil captou a mensagem e pensa que a moral da história deveria ser: cuidado com quem você deixa seus discos ou  jamais confie sua coleção de vinil a alguém. Não é?

A matéria é de Hannah Dawson do jornal online: https://www.manchestereveningnews.co.uk/ A imagem que ilustra o artigo é das caixas que armazenavam a coleção da vítima.

_______________

Você leu essa matéria no Noticias do Vinil do UV. Leia mais notícias clicando aqui e nossos artigos especiais, aqui