O vinil, a Inglaterra e as bolsas de viagem para discos

A Europa é um sonho para quem gosta de vinil. E a Inglaterra é um dos melhores lugares para viver esse sonho. Estou há alguns meses aqui e vou embora daqui a pouco (outubro) e em todas as cidades da ilha que visitei tentei ir ao máximo possível de lojas de vinil. Visitei algumas boas, outras excelentes. Lá pelo décimo vinil que comprei finalmente fiz a pergunta, que era bastante óbvia: como levar esses vinis para o Brasil?

Pesquisei um pouco. Colocar na mala era mais do que arriscado. Levar na mão daria uma boa dor de cabeça. Então, me deparei com as bolsas da Mukatsuku Records e foi uma ótima descoberta.

A Mukatsuku Records é uma gravadora fundada por Nik Weston há mais de dez anos. Segundo Wik, o que caracteriza a gravadora é que ela “não tem digital, não tem downloads, não lança albums, nem CDs. Somente singles”. Não tive a oportunidade de escutar os singles lançados pela Mukatsuku (sem toca-discos por aqui…), mas parece que a seleção é muito bacana. Dá pra escutar o Nik tocando alguns 7” lançados pela gravadora aqui: http://www.musicismysanctuary.com/guest-mix-50-nik-weston-mukatsuku-records-uk

Voltando ao papo sobre a bolsa. A Mukatsuku lança vários produtos relacionados ao mundo do vinil, além dos singles em 7”. E várias bolsas, tanto para 7” quanto para 12”, com diferentes modelos, cores e tamanhos. A que eu comprei é uma tipo carteiro (“Messenger Bag”) que cabem, segundo o site, 25 Lps de 12”. O preço foi £ 24,99 – não convertam para o dinheiro do Temer, pois desanima. Pensa que em Manchester você almoça bem por £ 7,00 ou que a última edição do “Wish you were here”, daquelas de 180 gramas, está por £ 18,00. Dá pra ter uma ideia por aí.

O lance é que a bolsa, a tal Messenger Bag, é boa demais. A qualidade é absurda. Eu comprei a azul marinho e, como vocês podem ver nas fotos, ela é bem bonita. A estou usando há duas semanas e posso garantir que é uma bolsa que vai durar um bom tempo. Já peguei chuva (em Manchester chove todo dia quase o tempo todo) e ela aguentou legal e não molhou os discos. Ela é bem “firme” e acolchoada, protegendo bem os vinis. A bolsa fecha com velcro e tem um bolso com fecho por dentro (ótimo para carregar documentos), um bolso na frente – que dá pra colocar uns 7”, por exemplo – e um bolso lateral pequeno. A alça possui uma proteção de plástico, que deixa tudo bastante confortável.

Junto com a bolsa vieram algumas outras coisas muito maneiras: uma carta assinada pelo próprio Nik explicando o que é Mukatsuku, um adesivo, um broche (já estava na bolsa) e um disco 7” da gravadora! Com a bolsa também veio um chaveiro em couro com o logo da Mukatsuku. E, repito, tudo com uma qualidade excelente.

Enfim, ótima compra. Se vocês vierem para a Europa eu aconselho. Não sei se eles enviam para o Brasil, mas acho que desenrolando com o Nik tudo é possível. O cara parece ser muito tranquilo (conversei com ele brevemente por e-mail e ele foi muito gente boa). Ah, a Mukatsuku vende somente pelo site da Juno, tanto os vinis da gravadora quanto os acessórios (www.juno.co.uk/labels/mukatsuku). A Mukatsuku Records também está no Facebook (https://www.facebook.com/Mukatsuku/), no Twitter (https://twitter.com/mukatsukurecord). Dá pra escutar alguns singles e o Nik tocando no Mixcloud (https://www.mixcloud.com/Mukatsuku/) e no Soundcloud (https://soundcloud.com/mukatsuku-records).

Grande abraço!

Breve guia para lojas de vinil em Manchester:

Se você está de passagem em Manchester a dica é ir direto pra Oldham Street, no Nothern Quarter. A rua é uma das mais legais da cidade e lá você vai encontrar três boas lojas de discos, além de outras lojas muito legais e ótimos pubs (destaque para o Gulliver’s, onde sempre rola som bom e a pint tem um preço legal). Com exceção da última loja da lista todas as demais estão próximas da estação de trem Piccadily, uma das principais portas de entrada de Manchester.

  • Vinyl Exchange (18 Oldham St, Manchester M1 1JN, Reino Unido – https://www.vinylexchange.co.uk): boa loja, com preço legal. Discos novos e antigos, com chance de encontrar boas coisas no subsolo.
  • Piccadily Records (53 Oldham St, Manchester M1 1JR, Reino Unido – https://www.piccadillyrecords.com/counter/index.php): provavelmente a maior e mais importante loja de discos de Manchester. Tem muito disco legal, desde novidades, lançamentos e alguns antigos. Estão sempre procurando por artistas novos. O preço não é muito bom, mas lá tem coisas que você não vai achar em outro lugar. Foi a loja que saiu no programa do Canal Bis “Minha loja de discos”.
  • Vinyl Revival (5 Hilton St, Manchester M4 1LP, Reino Unido – http://vinylrevivalmcr.com): A minha preferida. Fica em uma rua transversal a Oldham Street, fácil de achar (fica quase na esquina, na verdade). É uma loja pequena, com títulos antigos e novos. Sempre tá tocando uma rádio tranquila, nunca está muito cheia e tem o melhor preço de todas.
  • Clampdown Records (9-11 Paton St, Manchester M1 2BA, Reino Unido – 9-11 Paton St, Manchester M1 2BA, Reino Unido – https://www.clampdownrecords.com): Loja muito legal, com boa chance de encontrar discos antigos. O preço é sincero. É a mais próxima da estação de trem Piccadily.
  • Sifter’s Records (177 Fog Ln, Manchester M20 6FJ, Reino Unido – http://sifters-records-manchester.co.uk). Fica na parte sul da cidade. É a loja de discos que os integrantes do Oasis frequentavam – está lá na “Shakermaker”: “Mr Sifter sold me songs/When I was just 16/Now he stops at traffic lights/But only when they’re green“. Quem toca a loja é o senhor Peter Howard, que está um pouco chateado com o revival do vinil e a dificuldade de comprar bons discos para a loja. Ainda dá pra achar alguns bons álbuns por lá, mas o senhor Peter parece ter razão. O preço é ótimo e o ambiente é bem legal. A loja fica próxima do bairro onde viviam os irmãos Liam e Noel, então pra quem é fã do Oasis é bacana pra conhecer onde os caras rodavam quando moleques.

Por Gustavo Fonseca