Sinal amarelo nas vendas de discos de vinil nos EUA no 1º semestre de 17

Sinal, por enquanto, amarelo nas vendas de discos de vinil novos nos EUA no primeiro semestre de 2017.

Leia também: Ainda sobre os números do 1º semestre sobre as vendas de discos de vinil nos EUA

Saíram os números do Nielsem Music (que analisa as vendagens de discos na Terra do Tio Sam) do 1º semestre de 2017 e as vendas subiram apenas 2%, bem diferente de 2016 que foram 12%.

Analistas avaliam 2 fatores que podem estar prejudicando as vendas:

  • Primeiro: pode ser que estejamos chegando ao limite de público do vinil.
  • Segundo: para dar conta da demanda, muitas fábricas começaram a pecar na qualidade e/ou subiram os preços, criando insatisfações em 2 tipos específicos de fãs de vinil: os que primam pela qualidade e os que não compram por acharem caro ou por não terem poder aquisitivo para a aquisição.

O fato é que se juntarmos o primeiro e o segundo argumento como verídicos, há de se repensar nas práticas industriais, comerciais e publicitárias dos discos de vinil.

Contudo, existem outros sinais que dizem exatamente o contrário e fazem com que pensemos exclusivamente no sinal amarelo apontado apenas para o mercado norte americano.

A Nielsen se refere a vinis novos e sites como eBay e Discogs não são considerados para análise e estão com crescimento superior nas vendas de discos usados, bem como, o comércio de toca-discos está super aquecido e há outros países com mercados em franco crescimento, tais como França, Japão, Reino Unido e Alemanha.

Porém, se mantiverem a política de vinil de baixa qualidade e preço alto, podemos lembrar de uma velha história: foi assim que o vinil começou a despencar nos anos 90… Se a história se repetir, o vinil pode voltar aos anos de amargura…

Esperemos os resultados do ano todo e quem viver verá!