Vinil na França gera mais receita que Youtube

O vinil na França não é apenas um hobby para os consumidores nostálgicos. Com quase 4 milhões de vinis vendidos no ano passado (2018), o vinil sozinho foi responsável por 1/5 do faturamento do mercado físico, ou seja, 48 milhões de euros, segundo o último relatório elaborado pelo Snep (Syndicat National de l’édition Phonographique), principal sindicato francês dos produtores de discos.

30% dos compradores têm menos de 30 anos, o que é um excelente sinal da jovialidade da mídia no País da Torre Eiffel.

Em 2018, cerca de 155.000 toca-discos foram vendidos, um número que aumentou 60% em relação a 2016 e “em cinco anos, as vendas de vinil aumentaram cinco vezes em termos de valor e volume”, afirmou Alexandre Lasch, diretor do Snep.

Essa boa saúde do vinil hoje leva a um paradoxo: os discos estão atualmente reportando mais dinheiro para a indústria musical francesa do que a gigante digital do YouTube e seus milhões de usuários. E a grande questão na França atual é:  como entender isso? O UV já tinha dito sobre esta questão do vinil no artigo “E os analistas erraram“. Cliquem aqui para ler e entender melhor este fenômeno.

 

 

_______________

Você leu essa matéria no Noticias do Vinil do UV. Leia mais notícias clicando aqui e nossos artigos especiais, aqui